GUAIMBÊ

GUAIMBÊ



GUAIMBÊ



GUAIMBÊ



GUAIMBÊ



GUAIMBÊ - Vila Janete Campinas




Memorial

GUAIMBÊ
GUAIMBÊ
Vila Janete Campinas

Prefeitura Municipal de Guaimbê

Rua Marechal Deodoro, 261 - Centro
CEP: 16480-000
Fone/Fax: (14) 3553-1291 | 3553-1292
Email: prefeituradeguaimbe@ig.com.br
Site: www.guaimbe.sp.gov.br

 

HISTÓRICO

 

A ORIGEM
A existência do córrego Guaimbê, localizado nas propriedades do Dr. João Domingues Sampaio, foi o cenário preparador para acolher um povoado ás suas margens. Foi iniciada a colonização do município no ano de 1923.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
Receberam a incumbência de colonizá-lo os Senhores Shuhei Uetsuka e Uamani Kaniti, auxiliados pelo engenheiro Kazuo Hakaishima. Estes ajudados por componentes da Associação da Colônia Japonesa derrubaram matas e construíram estradas, fazendo em seguida à divisão do local, para a localização do 2º Núcleo Colonial Uetsuka, e o local escolhido foram às margens do córrego Guaimbê, quando passou a denominar-se VILA SAMPAIO em homenagem ao proprietário das terras.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
Em 12 de Junho de 1934, pelo Decreto Lei Estadual nº 6499, o povoado foi elevado à categoria de Distrito de Paz, pertencente ao município de Lins, passando posteriormente através do Decreto Lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, a fazer parte do município de Getulina.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
Em 30 de dezembro de 1953, o Distrito foi elevado à categoria de Município, através do Decreto Lei Estadual nº 2456, e pelo Decreto Lei Estadual nº 165, de 24 de Junho de 1954, que homologou a decisão da população do Distrito de Guaimbê, município de Getulina, referente à sua emancipação administrativa, constituindo-se do único Distrito de Guaimbê. O primeiro prefeito do município de Guaimbê, senhor Osires Souza e Silva, e o Vice Prefeito senhor Alfredo de Souza Lima, foram empossados em 01 de Janeiro de 1955, pelo Prefeito em exercício do município de Getulina o senhor Wadi Meaime, e seus respectivos mandatos estenderam-se até 31 de dezembro de 1958. O Distrito de Guaimbê pertenceu a Comarca de Lins, de 1934 a 1954. Após sua emancipação, passou a pertencer a Comarca de Getulina desde 1954.

ORIGEM DO NOME
O topônimo GUAIMBÊ, de origem indígena (tupi). Em tupi, significa “Cipó de Amarrar”, segundo alguns, ou “Separada Por Ter Sido Cortado”, segundo outros. Todavia, Guaimbê‚ é o rio em cuja margem foi fundada a povoação que lhe tomou o nome.

RELATOS DE UM PIONEIRO
Em pesquisa realizada junto a um dos moradores orientais mais antigos (Massayuki Miyazatto), obtivemos um relato curioso sobre as primeiras professoras brasileiras, para as primeiras classes de alunos do povoado. Conta que quatro irmãs professoras, após lecionarem para estas classes, caminhavam seis quilômetros praticamente por mata fechada, até o bairro denominado Aliança. Caracterizam-se assim, as grandes dificuldades ocorridas no principio da formação do município. Os nomes dessas professoras eram: Olga, Rosita, Conceição e Abigail Sampaio. As influências dos colonizadores japoneses estão presentes nos nomes de alguns Bairros Rurais como: SOL NASCENTE, BONDADE, SABEDORIA, CIÊNCIA, CORAÇÃO. Algumas festas também de origem oriental marcam o calendário de festividades do município, e hoje colaboram para momentos de confraternização de todos os moradores, e com a presença de visitantes e turistas. Sendo elas:- OBON-ODORI e UNDOKAI.

O FUNDADOR
Dr. Shuei Uetsuka, nasceu no ano de 1876, na província de Kumamoto, Japão, filho de Shunzo Uetsuka e de Miki Uetsuka. Dedicou seus 60 anos de trabalho ininterruptos, á causa da comunidade e, faleceu no dia 06 de Julho de 1935, havendo seu corpo sido sepultado no Cemitério Municipal de Promissão. Outro momento que marca a presença da colônia japonesa no município‚ é a lavagem anual do monumento erguido na Praça Independência, em memória ao fundador da colônia, o senhor Shuhei Uetsuka. Durante esta lavagem‚ é realizada uma cerimônia Budista com o mais profundo sentimento de respeito e de reconhecimento ao ilustre Dr. Shuhei Uetsuka, “O Pai da Imigração Japonesa no Brasil”. O Doutor Shuhei Utesuka fundador e bandeirante incansável do progresso dessa região, pai inesquecível da colônia nipônica brasileira, com preito de imorredoura gratidão, e do Dr. Uamani Kaniti, o pioneiro sacrificado com suas próprias vidas para o bem e progresso dessa zona, monumento erguido em 15 de novembro de 1955. Monumento este autorizado pela Lei Municipal nº 70, de 15 de Fevereiro de 1957. Por força da Lei Municipal nº. 115, de 12 de Junho de 1958,foi Decretado feriado, no dia 18 de Junho de 1958, dia em que se comemorou o “Cinquentenário da Imigração Japonesa em nosso País”. Tal homenagem reverter-se á da solenidade indispensável a tais atos, comunicando-se as autoridades da Embaixada e Consulado Nipônico no Brasil.

REGISTROS DO HISTORIADOR - LINHA DO TEMPO
No ano de 1923, na Região do 2° núcleo Colonial Uetsuka, foram implantados o Bairro 1ª Aliança e 3ª Aliança, contando como fundadores os senhores: Shikajiro Furukawa, Nihei Takizawa, Taitiro Takizawa, Seishim Matsuda, Seiko Matsuda, Fujimatsu Kohama, Nira Miyashiro, Tadashi Inoue, Kikuzo Sakata, Kumitake Horiuti, Kan-ei Kuniyoshi e outros que introduziram a cafeicultura, e com o mutirão em 1925 construíram a 1ª Escola Japonesa, visando à educação de seus filhos, e em 1928, com a colaboração do governo japonês, construíram a 1ª Escola Municipal de duas classes, tendo como primeiro professor Gil Rodrigues, e depois com o aumento de alunos no ano de 1932, foi construída, uma escola de três classes, também com o auxílio do Governo Japonês. No passado ao contrário de hoje, os alunos não recebiam lanches nem material escolar, eram eles que levavam cada um seus lanches, e ainda levavam verduras, frutaseé arroz e feijão para os professores. Até o 3° ano o curso era gratuito, mas no 4° ano, a Associação pagava Cr$ 50.000 (cinquenta mil reis) para o professor lecionar, iniciando com 10 alunos de 4° ano, ainda na década de 1940. Em 1953, demoliram esta última construção e com a colaboração do pessoal do bairro e doação de vizinhanças, construíram com o mesmo material um prédio com duas classes de madeira, e um prédio de tijolos com mais duas classes. Fizeram terraplenagem de um campo de futebol com o auxílio de bois doado pelo senhor Munemori, foi feito uma grande benfeitoria, mas com a decadência da zona rural por falta de alunos, a escola foi extinta no ano de 1976. Na área da saúde, em 1927, foi montada a 1ª farmácia, sendo o farmacêutico prático senhor Eishim Nakao, que em 1936, com seu retorno ao Japão, foi substituído pelo senhor Saishiro Uehara. Apesar de ser simples farmacêutico prático, com seus sábios diagnósticos prestou ao povo do bairro uma verdadeira assistência médica, prosseguindo até o ano de 1946, quando pela lei foi proibido. O primeiro comércio do bairro foi implantado no atual sítio do senhor Tinen, pelo senhor Yokoe, que infelizmente terminou em tragédia no ano 1931, e o 2° comércio foi do senhor Taketomi Tamashiro em 1932, e posteriormente transformado em Cooperativa do 2ª Núcleo Colonial Uetsuka, que tinha sua matriz no bairro 1° Aliança, e que anos após abriu uma filial no bairro 3ª Aliança, ali instalando o 1° telefone e uma bomba de gasolina. Em 1947, por divergências, foi fundada a Cooperativa Agrícola Mista Brasil Ltda., matriz na 3ª Aliança e filial na 1ª, mas no final da década de 1950, ambas faliram.  Junto com a Cooperativa da 1ª Aliança funcionava um açougue, e havia também uma senhora que exercia a atividade de parteira. Na 3ª Aliança, anexo a Cooperativa, também funcionava uma farmácia e um cinema, onde uma vez por mês exibia filmes. Havia também duas olarias, que fabricava telhas e tijolos. Com a euforia do café em 1935 foi implantada a máquina de benefício de café, do senhor Viega, que posteriormente foi comprado pelo senhor Nardi e depois pelo senhor Sonehara, a qual com a decadência do café foram extinta. Em 1948 por iniciativa do senhor Sonehara, foi puxada à primeira rede elétrica no bairro, trazendo muitos melhoramentos. Com a decadência da monocultura do café, foi introduzida no ano de 1954, pelo senhorKoji Miyashiro, a 1ª avicultura, a qual teve uma grande expansão, contribuindo para o progresso do bairro e também melhorando a terra com seus estercos, posteriormente veio à sericicultura e citricultura, que infelizmente entrou em decadência também. Na década de 1940, residiam no bairro 1ª Aliança e 3ª Aliança, mais ou menos 250 famílias japonesas, no ano de 1974, houve uma diminuição no número de famílias, ocorrendo então uma reunião de líderes onde resolveram unificar os bairros, sendo realizada no dia 20 de dezembro de 1974, a 1ª Assembleia geral, elegendo como presidente o senhor Katsuo Taguti e como viceKoji Miyashiro, e tesoureiro o senhor Goiti Kawakami. Em 14 de julho de 1985, tendo como presidente do Kai-Kan o senhor Sadayuki Saito, foi realizada uma grande comemoração do 62° aniversário da fundação do bairro Aliança. Nessa mesma comemoração houve uma cerimônia chamada Keirokai, a qual homenageia os idosos. Foram também homenageados o senhor Saishiro Uehara pelos serviços prestados junto à área da saúde,Yukio Sonehara pela eletrificação no bairro, senhor Togoro Takahashi e a senhora Sumi Kubota, pela doação do terreno para construção do Ginásio no bairro 3ª Aliança. Nessa época os associados do Kai-Kan somavam 21 famílias. Em outubro de 1985, com o esforço do Prefeito de Getulina, senhor Antônio Augusto Bottino, conseguiu do Estado à devolução do prédio da extinta escola Estadual do bairro 1ª Aliança, transformando em sede da Associação (Kai-Kan) inaugurado em 24/11/1985. Em 25/07/1986, foram inaugurados dois campos de Gateball Saishiro Uehara, também doado pelo mesmo prefeito de Getulina Antônio Augusto Bottino. O último Undo-Kai no bairro foi realizado em 1968, mas até hoje mantém se a tradição de festejar com todos os associados, parentes e amigos o 1° de Janeiro, como momento de confraternização. No mês de julho realiza-se o Sukiyaki, contando também com a participação de todos os associados, parentes e amigos. Junto com a população urbana do município de Guaimbê, é realizado o evento: Obon-Odori e Karaokê. Como personagem ilustre, tem o mundialmente famoso desenhista,MANABU MABE, já falecido, que residiu muitos anos no bairro. Este relato foi feito pelo senhor Morishige Arashiro, morador nascido em Guaimbê, bairro Aliança há 69 anos. Profissão: Agricultor.
Gentílico: Guaimbeense

GALERIA DE PREFEITOS
 

OSIRES SOUZA E SILVA 01/01/1955 à 31/12/1958
DAVID FERREIRA DE SOUZA 01/01/1959 à 31/12/1962
JOSÉ ARAGIPE LUIZ PEREIRA 01/01/1963 à 04/04/1964
FRITZ LOOSLI 11/05/1964 à 31/12/1966
DAVID FERREIRA DE SOUZA 01/01/1967 à 31/01/1970
FRITZ LOOSLI 01/02/1970 à 31/01/1973
DAVID FERREIRA DE SOUZA 01/02/1973 à 31/01/1977
FRITZ LOOSLI 01/02/1977 à 30/01/1983
ALCIDES VALENCIANO 31/01/1983 à 31/12/1988
PROFESSOR VALDIR ACHILLES 01/01/1989 à 31/12/1992
DR. ALCIDES VALENCIANO 01/01/1993 à 31/12/1996
PROFESSOR VALDIR ACHILLES 01/01/1997 à 31/12/2000
ALCIDES VALENCIANO 01/01/2001 à 31/12/2004
DR. SEISU KOMESU 01/01/2005 à 31/12/2008
VALDIR ACHILLES 01/01/2009 à 31/12/2012
ALBERTINO DOMINGUES BRANDÃO 01/01/2013 à 31/12/2016
ALBERTINO DOMINGUES BRANDÃO 01/01/2017 à 31/12/2020

OBS.: O Sr. OSIRES SOUZA E SILVA, foi o primeiro Prefeito de Guaimbê.

 





Acervo Digital

Com a ajuda de vários colaboradores reunimos um acervo de fotos antigas desta cidade. Caso você tenha fotos antigas desta cidade, contribua conosco, enviando-as para o e-mail: contato@memorialdosmunicipios.com.br

Clique nas imagens abaixo para aumentá-las:

Faço parte dessa história
Empresas que fazem parte da história desta cidade.
Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso site. Ao navegar pelo site, você autoriza o nosso site a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas , acesse nossa Política de Privacidade.
Entendi.