PINDORAMA

PINDORAMA



PINDORAMA



PINDORAMA



PINDORAMA



PINDORAMA - Turiúba




Memorial

PINDORAMA
PINDORAMA
Turiúba

Prefeitura Municipal de Pindorama

Rua Engenheiro Balduíno, 200
CEP: 15830-000
Fone: (17) 3572-9900
Email: secretaria@pindorama.sp.gov.br
Site: www.pindorama.sp.gov.br

HISTÓRICO

 

A ORIGEM
A história de Pindorama teve início em 1908, quando o senhor Ferdinando Motta adquiriu do Coronel Firmino de Araújo Aguiar, então residente em Casa Branca, uma gleba à margem direita do ribeirão São Domingos. Sabe-se que a escritura da gleba adquirida por Ferdinando Motta, foi lavrada no livro de notas 90, fls. 75, do Segundo Tabelião de Jaboticabal, em 15 de fevereiro de 1908, e registrada sob o número 14389, no livro de transcrição 50, no Registro de Imóveis daquela cidade, em 17 de fevereiro de 1908. Ao chegar àquela que seria Pindorama, onde tudo era mata virgem, Ferdinando Motta encontrou, residindo na Fazenda Areia Branca, os irmãos Gonzaga, Francisco, Pedro e José – ou melhor, os “caboclos”, como eram conhecidos, que podem ser considerados os primeiros habitantes de nossa zona rural.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
O loteamento e traçado de Pindorama (nome sugerido por diretores da estrada de ferro, dada a exuberância de palmeiras e macaúbas do lugar), foi feito por um engenheiro da ferrovia senhor Carlos Lefer, de nacionalidade alemã, vizinho e amigo de Ferdinando Motta, em Araraquara onde residiam. Este loteamento se limitava entre a atual Avenida Antônio Gonçalves e a Rua João Pessoa, e seguia da Rua Mem de Sá até a Rua 14 de Julho. Foi o senhor Thomaz Lainetti, compadre e amigo de Ferdinando Motta, quem, a seu convite, aceitou a incumbência de administração e venda do loteamento planejado. Construindo sua residência (uma casa de pau-a-pique), na atual Avenida Rio Branco, esquina da Rua 15 de Novembro, Thomaz Lainetti tornou-se o primeiro morador de Pindorama. Outros chegaram nesse mesmo tempo ou pouco depois, como os Pozzetti, os Rodrigues da Costa, e talvez outros de que não temos conhecimento, fortalecendo os pulmões de uma terra promissora.

A CHEGADA DA FERROVIA
Foi exatamente às 16 horas do dia primeiro de maio de 1910, que chegou à estação de Pindorama o primeiro comboio de passageiros, inaugurando oficialmente a ferrovia. Esse comboio era formado de um carro de primeira classe, dois de segunda classe e um de bagagem. A máquina era a de número 9, o maquinista se chamava Florindo Alves e o foguista Benedito Vieira, tendo como chefe de trem o senhor Carlos Oliveira e, como ajudante, Alonso de Oliveira. Esta via férrea chamava-se Companhia Araraquara de Estrada de Ferro, depois Estrada de Ferro São Paulo-Norte, passando mais tarde a Estrada de Ferro Araraquarense, depois FEPASA, FERROBAN, FERRONORTE e, hoje, ALL - América Latina Logística. Inserimos aqui um trecho do Jornal O Estado de São Paulo, sobre essa estrada de ferro datado de 19 de agosto de 1909: “ Foram aceitas pelo Governo as denominações de Pindorama e Catanduva para as estações dos quilômetros 65,880 e 76,700 do prolongamento de Taquaritinga a São José do Rio Preto”.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
Foi a Lei Estadual 1494, de 29 de dezembro de 1917, através do Decreto Lei Estadual nº 1494, criou o Distrito de Paz de Pindorama, cuja sede elevou à categoria de Vila, instalada em 23 de março de 1918. O primeiro escrevente e Tabelião foi o senhor Joaquim Augusto Cotrim. O lado de Areia Branca, margem direita do ribeirão São Domingos, pertencia ao município de Ariranha, comarca de Jaboticabal, depois Monte Alto. O lado esquerdo do rio, Pindorama, pertencia ao município de Santa Adélia, comarca de Taquaritinga. Inicialmente a parte de Areia Branca teve como Sub Prefeito, o Capitão Moura, e como fiscal, o senhor Manoel Alves Ferreira. O lado de Pindorama teve como Sub Prefeito, o senhor Jader do Val e, como fiscal, Miguel Martins, que também foi o primeiro administrador do matadouro municipal.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
Em 1920, foi organizada a primeira Comissão popular pró-emancipação e criação do município de Pindorama, formada pelos senhores: Thomaz Lainetti, Benedito de Siqueira Cardoso, Manoel Ozório de Oliveira, Antônio Rodrigues Lopes, Jacinto Barroso, Prescivílio Coelho de Oliveira, Dr. Carlos Vieira Lima e José Otaviano da Silva. A comissão referida contratou, como advogado, pela importância de cinco contos de réis, o Dr. Antônio de Castro, decano dos advogados de Taquaritinga. Mas não teve êxito, o que comprometeu o prestígio do advogado contratado. Em 1925 criava-se outra comissão, liderada por Francisco Cezário de Souza (Coronel Mauricio). Conseguiu-se então a tão almejada emancipação e criação do Município de Pindorama, conforme se verifica pelo Decreto Lei Estadual nº 2125, de 31 de dezembro de 1925, desmembrado dos municípios de Santa Adélia e Ariranha. A instalação do município ocorreu no dia 21 de março de 1926, sediando-se a prefeitura na Rua 21 de março (hoje Augusto Jorge Estevam) número 394. O primeiro Prefeito municipal foi o senhor José Correa dos Santos e o Vice,José Baptista de Carvalho. Como Secretário-contador, Pindorama teve o senhor José Augusto de Camargo como Tesoureiro, Carlindo Wendling. A primeira Câmara Municipal, também eleita para 1927, assim se constituiu: Presidente – Coronel Francisco Cezário de Souza, Vice Presidente – Euclides Pinto Soares. Apesar de analfabeto (mal assinava o nome), o Coronel Francisco Cezário de Souza, de acordo com os que o conheceram, era um homem de personalidade, enérgico, honesto, leal e de bolsos abertos. Como homem simples, confiava nas pessoas da sua relação, o que o tornava um tanto ingênuo. Na política e com o seu eleitorado, gastou toda a sua fortuna e, pobre, profundamente desgostoso com seus companheiros políticos, mudou-se em 1930, para uma cidade da Alta Sorocabana, onde faleceu.

REGISTROS DO HISTORIADOR - LINHA DO TEMPO
Em 1913, deuse o inicio da construção da primeira Igreja Católica de Pindorama, no lado da cidade que levava então o nome de Areia Branca. O terreno onde é hoje o largo da Praça de São Pedro,foi doado por Ferdinando Maximiliano Motta, um dos principais fundadores do município. Esta capela foi inaugurada em 1915.
Dos vizinhos limítrofes de Pindorama, o primeiro a ser emancipado foi Santa Adélia em 1916, seguido de Catanduva em 1918, e Ariranha, em 1919.
A rede de energia elétrica de Pindorama foi inaugurada em 21 de março de 1921, e era administrada pela Cia. Brasileira de Eletricidade. O primeiro gerente foi o senhor Ladislau Astorini.
Os primeiros Agentes Postais dos Correios, foram os senhores: Raimundo Bueno de Moraes, Humberto Vicentini e Antônio Virgolino de Assis.
Em 9 de maio de 1922, é fundada a Loja Maçônica denominada “Justiça e Virtude”.
Em 26 de Junho de 1924, é fundada a Loja Maçônica “Deus, Pátria e Amor”
Pindorama chegou a possuir, nesta época, quatro bons hotéis: o “Viajante”, o “São Bento”, o “Central”, e o “Scatena”, sendo este último considerado pelos hóspedes o melhor da região.
O primeiro Clube Recreativo da cidade foi o Clube Católico de Pindorama, fundado pelo padre Gregório Nafria.
Em 19 de outubro de 1925, depois de inúmeras quermesses para arrecadar fundos, para a construção de sua sede, houve a inauguração do prédio de Banda, ocorrendo na data grande baile e banquete comemorativo. Na ocasião a regência era do Maestro Galatti.
Em 14 de outubro de 1928, foi lançada a pedra fundamental da futura Igreja Matriz, pelo vigário e Frei Theodoro Beá. O inicio das obras ocorreram de fato, em 1929, sob a direção dos Padres Agostinianos Recoletos, de origem espanhola.
Em 22 de Julho de 1931, o Bispado de São José do Rio Preto, na pessoa do bispo Dom Lafayete  Libâneo, assinou o Decreto de Fundação da Paróquia, sendo encarregado dela, na ocasião, Frei Thomaz Martinez do Carmo.
Em 9 de agosto de 1931, ocorreu a instalação da paróquia, com a celebração de um tríduo em louvor a Santo Antônio, padroeiro, quando se fez também a leitura  do referido Decreto e a explicação ao povo do significado da criação da paróquia.
Em 01 de maio de 1932, ocorreu à nomeação do primeiro pároco, vigário Gregório Nafria.
As obras estiveram paralisadas até primeiro de julho de 1935, quando o Padre Antimodel Pozo, reiniciou a construção, levando-a  a cabo no curtíssimo prazo de 18 meses, com verbas obtidas através de dezenas de quermesses, promovidas pela sociedade católica local. No dia 8 de dezembro de 1936, deu-se a sua solene inauguração.
Uma curiosidade: o conde Francisco Matarazzo, o maior industrial brasileiro do século XX, quando de sua visita a Pindorama, doou vultosa quantia em favor do término da construção da Igreja Matriz.
Em 17 de julho de 1938, foi inaugurada a primeira biblioteca em Pindorama. De caráter religioso, tomou o nome de “Biblioteca dos Jovens Marianos de Pindorama”, tendo como sede a Matriz de Santo Antônio.
Em 17 de novembro de 1940, dois anos mais tarde, o então prefeito Lupércio de Abreu Izique, através de um DecretoLei, que parece ter ficado apenas na forma de decreto, instituiu uma Biblioteca Pública Municipal.
O primeiro barbeiro do lado da Areia Branca foi um sírio chamado Jorge Meri, pelo lado de Pindorama, o Genésio.

DE VILA ROBERT - A DISTRITO DO ROBERTO
Esse distrito acha-se edificado entre Itajobi e Pindorama, em uns terrenos que faziam parte da antiga Fazenda Cubatão e foram comprados por Joaquim de Souza Pinto que, pretendendo fundar ali uma vila, lembrou-se de homenagear em vida o exchefe político Antônio Pedro Robert, dando nome de Vila Robert ao lugar. Não consta nos arquivos quando o distrito teve o seu nome mudado de Robert para Roberto,todavia, é certo que, até a primeira metade da década de 1950, como comprovam os jornais, usava-se, ao menos oficialmente, o nome de Robert, quando não também o de Robélia. Aliás, são pouquíssimas as fontes que registram o nascimento do distrito. Se antes, por força do Decreto Lei nº 6638, de 31 de agosto de 1934, integrava o município de Itajobi, passou depois, por força do Decreto Lei nº 14334, de 30 de novembro de 1944, a pertencer ao município de Pindorama. Teriam sido suas primeiras famílias: Souza Pinto, Corá, Ronchi, Rafael, Bauab, Arruda Mendes, Pattini, Manzoni, Ferrante e Godoy, bem como outras que não constam por falta de dados. Na década de 1920, foi construída a primeira residência, pertencente ao senhor  José Ferrante, já o primeiro estabelecimento comercial foi um armazém,cujo dono era João Pattini. Esse armazém existiu até aproximadamente 1980. Por volta de 1930, passou a ocorrer a mais antiga e tradicional festa em louvor a São João Batista, padroeiro do Distrito de Roberto, que é comemorado no dia 24 de junho. Hoje essa festa é conhecida por toda a região. A memória de antigos moradores resgata algumas das primeiras realizações locais, que teriam sido: a capela, a festa de São João Batista, o antigo grupo escolar, a banda de músicos, a raia de cavalos e o carnaval. Cabe lembrar que as festividades eram realizadas durante o dia, pois a energia elétrica só chegou ao distrito por volta de 1950.
Fonte: Obra: Pindorama – Ditos e registros em favor de uma história
Autora: Sylvia Jorge de Almeida Martins.

Gentílico: Pindoramense
 

GALERIA DE PREFEITOS

 

JOSÉ BATISTA DE CARVALHO 1926 à 1929
BRAMO BORÇATO 1930
ALIPIO LUIZ DIAS JUNIOR 1930
BENEDITO DE SIQUEIRA CARDOSO 1931 à 1933
SALVADOR PELEGRINO 1934 à 1936
OCTACILIO RIBEIRO DA SILVA 1936
SALVADOR PELEGRINO 1936 à 1938
LUPÉRCIO DE ABREU IZIQUE 1938 à 1942
JORGE MIGUEL ATTAB 1943 à 1945
CARLOS DE FREITAS (MAJOR) 1945
JORGE MIGUEL ATTAB 1945 à 1947
ATTILIO BUSNARDO 1947 à 1948
ANTONIO GONÇALVES 1948 à 1951
ODILON SIQUEIRA 1952 à 1955
ATTILIO BUSNARDO 1956 à 1959
JOSÉ GUARDIA 1960 à 1963
ATTÍLIO BUSNARDO 1964 à 1968
GERALDO FELIPPE 1969 à1972
JOSÉ FURLAN 1973 à 1976
GERALDO FELIPPE 1977 à 1982
CARLOS CAMARGO LOURENÇO FILHO 1983 à 1988
JOSÉ FECCHI 1989 à 1992
GERALDO FELIPE 01/01/1993 à 31/12/1996
CARLOS CAMARGO LOURENÇO FILHO 01/01/1997 à 31/12/2000
NELSON TRABUCO 01/01/2001 à 31/12/2004
NELSON TRABUCO 01/01/2005 à 31/12/2008
MARIA INÊS BERTINO MIYADA 01/01/2009 à 31/12/2012
NELSON TRABUCO 01/01/2013 à 31/12/2016
MARIA INÊS BERTINHO MIYADA 01/01/2017 à 31/12/2020
GERALDO FELIPE JUNIOR 01/01/2021 à 31/12/2024

OBS.: O Sr. JOSÉ BATISTA DE CARVALHO, foi o primeiro Prefeito de Pindorama.

 

 

 

 

 





Acervo Digital

Com a ajuda de vários colaboradores reunimos um acervo de fotos antigas desta cidade. Caso você tenha fotos antigas desta cidade, contribua conosco, enviando-as para o e-mail: contato@memorialdosmunicipios.com.br

Clique nas imagens abaixo para aumentá-las:

Faço parte dessa história
Empresas que fazem parte da história desta cidade.
Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso site. Ao navegar pelo site, você autoriza o nosso site a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas , acesse nossa Política de Privacidade.
Entendi.